Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

Confidência

Todos me dizem que tive muita sorte no trabalho que consegui. Minhas colegas falam comigo como se eu não tivesse direito a ter mais nenhum trabalho/emprego.

Lamento (ou não) a minha falta de humildade,mas eu não andei 3anos a trabalhar e estudar, abdicando de muitos "prazeres" para acabar a minha vida a vender peixe/carne/legumes/ na caixa de um supermercado (seja uma multinacional ou não). Também não estou à espera de me tornar a directora de marketing de uma das melhores/mais afamadas marcas de carros; mas querer um emprego mais bem remunerado que o ordenado mínimo, com outras responsabilidades e mais enquadrado naquilo que eu estudei não é nenhum sacrilégio, é só a recompensa do meu esforço.

Não tenho vergonha do que faço,e esforço-me para fazer o trabalho o melhor possível, mas não posso dizer que gosto do que faço,que me sinto realizada.

Não me sinto realizada (só satisfeita e aliviada por saber que tenho um ordenado) e não vejo mal nenhum em ver isto de forma temporária e em procurar o que realmente me satisfaz.

Sim ando exigente. Meu próximo trabalho tem de ter horários flexíveis que me permitam cuidar de meu filho, da casa, de meus pais e ainda dar-me uma situação económica e profissional minimamente estável e ainda me faça sentir realizada profissionalmente... Por isso é que foi mais fácil ir trabalhar para a peixaria do continente!

Páscoa

É a festa do ano que eu mais gosto.

Não gosto de todo do natal, se bem que este ano foi muito mais especial. Mas faltou gente; faltou família, porque estavam em suas casas com partes importantes das suas famílias.

Na Páscoa é diferente. Estamos todos juntos porque acompanhamos o compasso e vamos à casa de todos. É lindo! É uma festa com concertinas, amigos, amigos de amigos...

Este ano é a primeira Páscoa do meu bebé. E eu que adoro esta festa e tenho um filho pequeno, tenho que trabalhar. Não tenho direito a acompanhar o compasso, a almoçar com os familiares mais chegados...

Posso dizer que está é a Páscoa que menos me agradou. Desejo para o próximo ano ter a oportunidade de aproveitar em dobro esta festa.

Para o J.M.

O Mundo não é um sítio mau.

Não é. Quando o conheceres melhor também vais gostar.

Eu gosto do mar, das serras, do vento, do por do sol, mas principalmente,do nascer do sol. ( claro que para mim, o mundo ficou muito mais bonito desde que tu existes! )

As pessoas também não são más. Ou melhor:a grande maioria das pessoas não são más. Infelizmente existem algumas que tem demasiado ódio e coisas ruins no coração. Essas são muito más. Mas nós somos muito mais do que eles.

Gostaria de te dizer com toda a certeza que o amor e o "bem" vencem sempre, mas nem sempre eu acredito nisso. Principalmente quando se liga a televisão e o primeiro som que ouvimos é o choro de crianças; crianças assim como tu, inocentes do mal que as rodeia, mas as suas principais vítimas

Não sei que homem serás,nem tu sabes. Mas prometo tudo fazer para pertenceres à maioria: aqueles que não fazem o mau.

Prometo defender-te das maldades que cada vez mais atacam a vida rotineira.

Bélgica.

Estou, como 99% da população, solidária com as vítimas dos atentados da Bélgica.

Continuo sem perceber os motivos de quem fez e faz tais monstruosidades (ou eles não se explicaram muito bem ou eu ando muito estúpida).

Concordo que todos temos de ter ambições na vida. E num mundo onde cada vez há mais ambições mesquinhas (conseguir um emprego, conseguir manter o emprego...) ver que há gente empenhada em conquistar o mundo e reenvangelizar o mundo é algo notável! 

Mas tenho umas dúvidas: para que queremos o mundo destruído? E quem vamos evangelizar se matarmos as pessoas? (Acho que andam distraídos com os meios e não estão a ver a longo prazo)

Permitam-me dar a minha opinião: já que o sr da Coreia e os senhores do estado islâmico andam com tanta vontade de guerrear sugiro que se enfim ambos num vasto deserto (onde não exista ninguém num raio de várias centenas de quilómetros) e entre homens bomba e bombas atómicas se divirtam juntos. (Já agora que chamem o sr dos states que tem tanta vontade de fazer um muro para fazer o muro à volta!)

E deixem as outras pessoas com ambições tão mesquinhas como chegar a tempo ao trabalho, não se atrasarem para pegar os filhos na escola, subir na carreira, viajar livremente, tranquilas!!

O sonho

Tenho que confessar que já sentia falta do "mundo laboral". Apesar de preferir ficar mais uns tempos com o meu pequenino.

Não é o trabalho dos meus sonhos; nem fica perto disso. Mas é um trabalho com contacto directo com pessoas e eu gosto.

Passo o dia todo com saudades do meu bebé. E cada vez que vejo uma criança sou invadida por uma tristeza enorme.

Sei que sou eu quem tem as rédeas da minha vida. E sei que se quero mudar a minha situação actual tenho de trabalhar para isso.

Não tenho rendimentos extra, meu companheiro também não. Mas não quero passar a vida a fazer coisas que não me agradam (alguém disse: "enquanto não trabalhas no que gostas, faz o teu trabalho com gosto" (e isso eu faço))!

Quero trabalhar e ter tempo para a minha família. Por isso tenho que aproveitar que o trabalho é a tempo parcial para dar o salto que sempre adiei.

Ou faço isso agora, ou daqui por 20 anos vou ser uma pessoa desiludida com a vida como tantas outras.

"O sonho comanda a vida! "

Dia do pai.

Feliz dia a todos os pais que merecem ser assim chamados.

Feliz dia a todos os pais que estão a festejar este dia pela primeira vez.

Feliz dia a todos os pais que são pai e mãe.

Feliz dia a todas as mães que são mães e pais.

Primeiro dia

Estou exausta. Comecei hoje e já estou a contar os dias para a folga (que por acaso não sei quando é)

Não é o trabalho que custa. (Se bem que carregar caixas de bacalhau não é fácil).O que foi difícil de aguentar foram as saudades do meu pequeno.

E para piorar ele estava a dormir na minha hora de descanso e agora também.

Sou tão parva por ter aceite ir trabalhar já. Mas não sei quando teria outra oportunidade...

Talvez devesse voltar a pensar em um dia de cada vez e assim não faria tanta tontice. Até porque o que realmente me importa é o tempo que estou com o meu pequeno. Que esse tempo seja de qualidade ( o que,hoje, não aconteceu)!

Revolta

Fui contactada na quarta para começar hoje. Prometeram que voltavam a ligar no mesmo dia para me transmitirem as informações necessárias para o meu primeiro dia de trabalho. Mas nada aconteceu. 

Sei que devo começar hoje mas não sei o horário, onde me devo apresentar...

Mau de quem precisa!!!

Revolta-me isto tudo. Ligam dois dias antes numa de: "queres? não queres há mais opções..." Depois garantem que ligam mas comportam-se como: "liga tu se queres, afinal és tu quem precisa..."

Ok, são um grupo grande; e felizmente para eles (os empregadores) há muita oferta de mão de obra de qualidade e a um custo muito reduzido (o ordenado mínimo não é nada de especial; e sim eu sei que é uma questão de perspectiva e que muitas empresas não iriam conseguir pagar mais, mas não me parece que seja o caso)!

Sim, a minha vontade de começar hoje é nula (até assusta! )

Quero trabalhar e não tenho qualquer problema em desempenhar qualquer função. Mas tenho um grande problema em deixar o meu bebé a terceiros. Sei que está muito bem entregue, mas não está comigo...

 

Resumo do dia

Sinceramente???

O resumo do dia resume-se: rezar o tempo todo para que esta oportunidade de trabalho seja adiada por mais uns dias.

Confesso que não consigo deixar o meu menino tão cedo.

Mudanças...

Hoje recebi uma notícia boa ( mas sabe a amargo!).

Vou voltar a trabalhar... Já não me acontecia isso de ir a uma entrevista e ser seccionada à muito tempo!

Não é nada de especial: um part-time no grupo Sonae (agora sem frescuras:vou trabalhar na peixaria do Modelo cá da terra. E são só umas horas!

Para alguém que está a receber o subsídio social de maternidade, até é uma boa oportunidade (bom bom era alguma coisa na minha área, mas eu sou (e sempre fui da opinião) que licenciatura não alimenta e devemos procurar no "nosso ramo" mas sem estar restrito a isso)

A parte menos boa é o bocadinho que vou deixar o meu menino. Ainda não comecei e já tenho saudades dele. E tenho medo de perder a primeira palavra, a primeira gargalhada,a primeira vez que gatinhe...

Sim, sim... Não sou a primeira a passar por isso. E há centenas de pessoas que perderam tudo de primeiro nos filhos!

Desde cedo aprendi que as mudanças são sempre boas por muito difíceis que possam ser.

Acredito que esta é só uma nova fase. Mas aquilo que eu queria mesmo era poder trabalhar e ter o meu filho perto de mim.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D