Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

O por do sol

O por do sol não é mais que um fim e um início em simultâneo. 

🌞🌝

Hoje começa algo novo para mim. Ainda não sei o quê, mas sei que começa.

Folga

Olá descanso.

Como eu pensei que este "feriado" ia servir para dormir até tarde e fazer uma sesta no sofá... sonhei com isso desde o corpo de Deus...

No entanto parece que vou descansar um pouco mais logo, quando estiver no dentista 😅. 

Sim, ando a fazer as minhas tarefas calmamente. Já li 2 ou 3 post em blogues. Já me sentei no chão a brincar com o meu filho.

Mas também já limpei os vidros todos da casa ((e só Deus sabe o quanto eu desgosto de fazer isso) ainda bem que a casa é pequena!)... 

Já andei a navegar por todos os sites de procura /oferta de trabalho e aproveitei para enviar curriculum. E já descobri um site de venda de produtos agrícolas... 

Alguém disse uma vez que eu não sei seguir uma direcção. Tenho sempre que apostar em vários lados... O único que tenho a dizer é que eu tenho de me sentir segura, mas não é por isso que eu não arrisco (mas pouquinho e devagarinho) 

Again

Olá.

Estou oficialmente notificada para a não renovação do meu contrato.

Isto quer dizer:

-Quando as minhas colegas entrarem de férias eu "entro" no desemprego.

-Vamos lá voltar às entrevistas de trabalho.

-Lá ando eu a remoer uma maneira de ser desta que me atiro ao projecto... 

 

O importante: tenho saúde e energia para levar isto para a frente... 😇😄

(O desemprego é mais ou menos como tirar uma negativa na escola: só custa a primeira porque depois a gente sabe que na próxima há que redobrar o esforço.)

Rir ou chorar?

Dei fruta, daqueles pacotinhos próprios para os bebés beberem  (compro uns de fruta biológica, ele adora!).

Como é hábito, ele foi sentar -se na varanda, encostado à porta da sala. 

Dali por uns minutos ele fez barulho. Deduzi que acabara de beber.

Quando me viu colocou as mãos na cabeça, como faz quando quer o chapéu. 

Disse eu :  

- Não te dou o chapéu, tu deixaste o fora. Onde está o iogurte? 

(Ele generaliza:  é tudo iogurte.)

Apontou para as escadas e eu vi o pacotinho no fundo. Tive um pressentimento e perguntei: 

-O que tem o teu cabelo? 

E ele respondeu com uma alegria enorme: 

Gutiiii! 😀

Aí 😤😧😥

O bochechas

O meu pequeno aprendeu esta sexta feira que nem todos os animais são simpáticos.

Uma vespa mordeu-lhe na cara.

Foi um momento de pânico pois, eu e o pai somos alérgicos, mas felizmente, ele não o é! 

Passado o pânico, veio a comédia. Ele queixou-se com dores e nós colocamos bastante gelo, o que aliviava, notoriamente, a dor. O inchaço é que só começou a passar hoje. 

Nestes dois dias tivemos um bochechas real e que descobriu que comer gelo é fixe (sim, ele come o gelo! Desde que passou a dor que ele não quer o gelo na cara... prefere comer!). 

E já tem mais uma manha: agora quando quer miminhos e beijinhos, queixa-se que tem um "dói-dói"... 😇😈😚😍

19 meses

Ontem adormeci uns minutos mais tarde. Estive a ver as tuas  fotografias.

Mudaste tanto... 

São 19 meses de muito amor. O amor melhor de todos. É impossível amar mais. 

Agradeço ser tua mãe e desejo que, no meio de todas as mudanças, não percas esse jeito de olhar: exactamente como olhaste para mim a primeira vez que nos vimos. 

Mães e mães

Ontem li um artigo.

Não acabei de ler  (por isso peço, desde já desculpa, se serei injusta). Fiquei irritada logo ao fim do primeiro parágrafo e parei a meio, pois já estava demasiado nervosa.

O artigo falava sobre optar por ter uma carreira ou ser mãe a tempo inteiro. 

Começava por pedir desculpa a todas as mães que não podem dar -se ao luxo de pensar sequer na hipótese de ficar em casa com os filhos.

Quando foi que me saltou a tampa? Quando a sra que escrevia disse que trabalhava para pagar: a creche do filho, o transporte para o trabalho, a roupa cara  (pois tinha de estar apresentável) os almoços e jantares com os colegas, a empregada doméstica... E afirmava que era muito complicado ver o fim dos 5 a 6 meses de licença de maternidade aproximar-se e ter de deixar o filho na creche.

Bem, vejamos: 

Eu sou uma mãe cheia de sorte, não tenho de deixar o meu filho na creche, pois minha mãe fica com ele e é óptimo!

Mas não a minha sorte  (e doutras mulheres ),não fica por aqui: eu não preciso de trabalhar para pagar a creche, nem comprar roupa cara, ir uma vez por semana ao cabeleireiro, usar montes de maquilhagem; nao tenho despesas com empregada doméstica; não deprimi quando se aproximou o fim do quinto ou sexto mês de licença de maternidade. 

Já viram a minha sorte? 

Pois é: eu deixei o meu filho com a minha mãe aos 3 meses para ir trabalhar; o que eu ganho não chega para comprar roupa cara, o que me obriga a aprender a ficar apresentável com roupa barata (eu e toda a família, mas não se nota a diferença). Ao fim de 8, 9, ou 10 horas de trabalho chego a casa e limpo, cozinho, arrumo e lavo. Aprendi a pintar o cabelo em casa, a fazer a manicura e outras coisas de "beleza". Não tenho convívios com as colegas de trabalho e não me aventuro para além de um café /lanche com as amigas... 

No fundo, não ponho a hipótese de ficar em casa com o meu filho. Mas o pior não é isso, o pior é que uma larga maioria das mulheres não põe essa hipótese. Não pode por.

Directamente para a sra que escreveu aquele texto:fico contente por poder escolher entre trabalho e mais tempo com os filhos e confesso que se pudesse escolher estava sempre com o meu filho, mas lembre-se que se calhar a sua empregada doméstica é das pessoas que deixam os filhos na creche ou escola umas 12 horas, que saiem de casa antes deles acordarem e quando regressam tem de partilhar o tempo entre os filhos e as lides domésticas... E nem por isso amam menos os filhos.

(se me permite contar um segredo: precisa mais ela do trabalho do que a sra de empregada doméstica)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D