Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

Quinta à noite

Quando a vida dá uma volta das grandes. Desabafos. Ilusões e desilusões. Mudanças. Novos rumos. Vitórias

O pequeno homem

Hoje o meu bebé foi cortar o cabelo.

Levou-o o pai. Eu estava a trabalhar 😯. 

Diz que se portou muito bem. Só não deixou que lhe secassem o cabelo com o secador. 

Está tão bonito. Parece um homem... E todo vaidoso! Não dá importância a ninguém!

Com filhos 9

O miúdo despejou água no chão e com as mãos espalhou-a. Disse-lhe: "Isso não se faz!"

Ele vai procurar a esfregona. Não a encontrou e veio ter comigo. 

Diz ele: "A limpa?"

"Já vou limpar!"

"Não! Eu limpa! A xixi luki..."

"É xixi do luki?"

"É!!!"

(O luki é o nosso cão... O miúdo gosta tanto de limpar que inventa razões para o fazer!)

10 anos

Mais um ano, 

Mais um alfinete de saudade espetado no meu coração desfeito... 

Consola-me trazer tua imagem 

O teu sorriso, o teu exemplo 

Dentro do peito. 

Mais um ano... 

E este desejo de voltar,

De acordar com o teu riso

De te abraçar 

E voltar a ter esse paraíso... 

Mais um ano 

Que eu trocaria 

Por um único dia 

Na tua companhia! 

É uma questão de tempo.

" É uma questão de tempo, os anjos sempre nos devolvem o sorriso."

Faz 10 anos minha menina... Foi há 10 anos que te abracei pela última vez. 

Às vezes gostava de sorrir mais vezes. Não por mim, mas por ti. Continuo a acreditar que estás num lugar bonito a olhar para nós e por nós. 

Prometi ver sempre o lado bom de tudo na minha vida. Desculpa, nem sempre vejo as coisas pelo lado positivo. 

Hoje, tal como ao longo deste tempo, gostava tanto de poder voltar atrás. Gostava tanto de voltar a ver-te, de te dizer que te amo...

Sorri para mim, principalmente naqueles dias que me custa sorrir. Eu prometo que vou sorrir, por ti, mas também por mim.

 

Falamos em parentalidade?

Já tinha iniciado aqui este tema. Na altura, (há pouco mais de um ano) falei da linda relação do meu filho com o pai. Da ligação tão especial que eles tem e que não existe comigo, por variadissimas razões (nem todas expostas nesse post). 

Conclui, nessa altura, (ou melhor: é uma teoria que eu tenho há muito tempo) que os laços criados na base do amor, carinho, dedicação e cuidado são muito mais fortes que os laços criados pelo cordão umbilical.

E porque me lembrei agora disto?

Porque hoje foi autorizada a primeira gestação de substituição. Mas não só por isso...

Por todo o borborinho que existe á volta do tema parentalidade. 

É a minha opinião, sim é! E vale o que vale, sim verdade! Mas o que me parece é que muitas vezes se confunde pais (entenda-se pai/mãe) com progenitores. 

Gerar um ser não é motivo para existir laços emocionais. Pois, é chocante ouvir isso, mas é a verdade. Pai, mãe e filhos é uma ligação que envolve muito mais que sangue, tem de envolver emoções e sentimentos bons, caso contrário que tipo de ligação é?

Adopção... (sim, é aqui que eu quero chegar)

Quando um casal, e posteriormente, um individuo (durante muito tempo, mais facilmente para mulheres) querem adoptar uma criança, geralmente, não é por uma razão de "sangue". 

EU vejo esse acto como um gesto completamente altruista (e só quem tem filhos sabe a loucura que é!) pois é a oportunidade que um adulto dá a uma criança para ter o conforto, a estabilidade e o carinho que são necessários para um bom desenvolvimento. Claro que recebem muito em troca, mas abdica-se de tanto... E eles fazem-no por alguém que não foi gerado por eles (enquanto que aqeueles que os geraram, por algum motivo, abandonaram-nos)

Ora, qual é a diferença entre receber carinho e tudo o resto de um casal heterosexual ou de um casal homosexual? Serem duas pessoas do mesmo gênero? Mas quando as crianças são criadas por uma tia e a avó, também estão entregues a duas pessoas do mesmo gênero... É porque essas pessoas tem uma vida amorosa? E desde quando isso interessa aos filhos (como diz a publicidade: "os teus pais - os unicos que nunca tiveram relações sexuais")? A quem interesa? Aos outros, aos que estão de fora! Aqueles que não conhecem aquela realidade e tem medo do desconhecido, por isso, porque deve ser mais fácil, criticam, repudiam em vez de se informarem. 

Sim existe uma mentalidade muito ligada á Santa Madre Igreja, mas por favor, programem a mentalidade para aquela parte do: "amai o próximo como a vós mesmos!" 

E a todos aqueles que tanto rejeitam a adopção por casais homosexuais, só tenham uma coisinha a dizer-lhes: Adoptem vocês!

Sim, o programa de televisão também influenciou este post, mas eu há muito que queria falar sobre isto. 

Outra coisa que me faz confusão é a obrigação que existe de um homem registar ("assumir") um filho. Vejamos: quando uma mulher quer fazer um aborto, a opinião do outro progenitor não é tida em conta, certo? Ninguém diz á mulher: o pai desse ser quer cria-lo por isso vai terminar a gestação. Isso é impensavél, pois é o corpo da mulher e ela faz o que quer no seu corpo. 

(aviso: eu sou contra o aborto. Fica a duvida: aquele corpo, em formação, não tem direito a fazer o que quer?)

Voltando á base: Se uma mulher não quer um filho pode abortar, independentemente da vontade do pai da criança. Porquê que, legalmente, um homem é obrigado a assumir uma criança, mesmo quando não a quer? 

Sim eu sei que é diferente. Num caso nunca vai existir uma criança, já no outro caso, a criança existe e é necessário evitar que ela se sinta rejeitada. É verdade, deve-se pensar sempre no bem estar da criança. Também é verdade que quando um individuo não quer um filho, não é uma lei, um papel, ou o que seja, que o vai obrigar a querer. Não é porque essa criança tem o seu apelido que vai ter o seu carinho, a sua dedicação, a sua proteção. 

No fundo é só uma questão de não confundir parentalidade com progenitores. 

Ter filhos é amor...

 

Com filhos 8

O pai disse um palavrão. Geralmente sou eu que chamo a atenção com um : Joãaaoooo! Hoje foi diferente. Mal o pai pronunciou o palavrão o pequeno fez: Oãaaaoooo! 😂

Fomos ao magusto da freguesia. Quando lá chegamos vimos várias crianças. O pequeno também as viu. Ficou agitado, mas esperou com razoável calma que o pai estacionasse. No entanto quando o carro parou ele fez: Aí tanto bebé... pai pressa, pressa!!! (Para o pai o tirar da cadeira) 

 

Trabalhar

A minha vontade de trabalhar, hoje, é tanta que até assusta.

Tenho o computador ligado e até já fiz algum trabalho (o equivalente a uma hora de trabalho decente!)

Na verdade o que realmente me apetece é ir para a horta. Até parece que tenho saudades do cheiro da terra. 

Eu gosto do que faço, mas estou cada vez mais desiludida. Sempre que recebo uma ordem para realizar alguma tarefa  (um panfleto, flayer, uma frase promocional) livremente, acabo por ver esse ideia chumbada e fazer segundo o "exigido " pelos patrões... Já não tenho ilusões: as minhas ideias não enquadram nas dos patrões. Basta-me "copiar" o que já existe, alterar o necessário e está óptimo!

Estou triste. Quero ir plantar a horta!!!

23 meses

23 meses...

Já sabes fazer tantas coisas. Já dizes frases completas  (simples e curtas!).

És o melhor que eu tenho. És o melhor que a vida me deu. 

Meu amor. Faltam palavras para dizer tudo o que sinto. Mais do que dizer, quero fazer tanta coisa. Quero estar mais tempo... 

O que mais me custa é este sentimento de culpa por estar a perder tanto de ti. 

Amo-te meu bebé. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D